Voltar para as notícias

Site, plataforma para alunos e materiais pedagógicos reforçam Plano Nacional de Cinema

Maio 5, 2021
O Plano Nacional de Cinema (PNC) organizou uma sessão na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, a 29 de abril, para apresentar as novas ferramentas. A partir de agora, o projeto é reforçado com um site oficial, uma plataforma para alunos e docentes e diversos filmes e documentos pedagógicos, de acesso gratuito.
 
O site reúne informação sobre o PNC e conta, atualmente, com cerca de 50 filmes para visionamento que abrangem vários períodos da história do cinema. Os conteúdos são direcionados para todos os níveis de ensino e incluem obras que vão desde o cinema mudo à atualidade, sem esquecer os primeiros passos da animação portuguesa, documentários, adaptações de obras literárias e materiais pedagógicos sobre os grandes marcos da História de Portugal. O acesso a estes materiais é restrito às escolas inscritas. 
 
A digitalização destes filmes, e a sua disponibilização online, foi possível apenas com o estabelecimento de acordos entre os detentores dos direitos e as três entidades envolvidas: a Cinemateca Portuguesa, o Instituto do Cinema e do Audiovisual e a Direção-Geral da Educação.
 
Durante a sessão de apresentação, e ainda sobre as novidades do plano, Elsa Mendes, coordenadora do PNC, abriu a porta à formação de professores, apelando à entrada de mais pessoas no projeto.
 
Criado em 2013, o PNC sextuplicou o número de alunos e professores envolvidos no projeto nos primeiros cinco anos de existência. Em 2019, esta equipa tinha crescido para 1.800 professores e cerca de 65 mil alunos. 
 
Com a pandemia da COVID-19, ainda no ano letivo de 2019/2020, o PNC promoveu a iniciativa “O Cinema está à tua espera” que incluiu a visualização online de vários filmes portugueses e a organização de 90 sessões em salas de cinema, enquanto as atividades culturais não foram suspensas.
 
Recorde-se que o PNC surgiu após a criação do Plano Nacional de Leitura, orientado para o desenvolvimento de competências de literacia e leitura. No seguimento destas duas experiências foi criado, em 2019, o Plano Nacional das Artes.