Voltar para as notícias

Novos conteúdos para a literacia informativa e comunicacional: o futuro que está já aí

Novembro 29, 2023

Denis McQuail contrapôs duas perspetivas para os estudos da comunicação e dos media que bem podem ser aplicados à educação para os media: uma centrada nos próprios media e outra centrada nos processos sociais e culturais, incluindo a informação e a comunicação.

Na linha da proposta que o MILObs tem vindo a fazer, de “resgatar” a comunicação nas atividades e na investigação em educação para a literacia mediática, o desafio deste seminário (12 de dezembro, 14h30, no ZOOM) é tornar concretos novos horizontes que decorrem dessa reorientação. As inscrições – gratuitas, mas obrigatórias – podem ser realizadas aqui. Tal como nas sessões anteriores, Manuel Pinto é o orador principal e a moderação estará a cargo de Sara Pereira.

Temos analisado os limites de uma agenda monotemática da educação para os media, polarizada na desinformação. Ao seguir esse caminho, corre-se o risco de nem o fenómeno da informação ser devidamente analisado na sua amplitude e complexidade nem os problemas da comunicação, nas nossas vidas e nas nossas sociedades, serem devidamente considerados. Referimo-nos à comunicação deficiente ou mesmo à incomunicação.

São três as temáticas que, no seminário, iremos propor e debater, justificando as razões pelas quais elas deveriam passar a integrar de forma sistemática “os trabalhos e os dias” da educação para a literacia mediática e comunicacional:

  • A comunicação na gestão de conflitos e a educomunicação para a paz;
  • O ecossistema comunicacional e informativo e seu papel na qualidade de vida;
  • A comunicação como objetivo de desenvolvimento sustentável.

Trata-se, por conseguinte, de abrir os territórios da tradicional educação para os media, tal como se configurou nas últimas décadas, potenciando as condições para novos diálogos e parcerias, nos quais a comunicação, em geral, e a educação para os media, em particular, possam dar os seus contributos, numa perspetiva de serviço à comunidade.

Trata-se, também, de evidenciar como, ao trazer as pessoas e as comunidades para o centro, se pode cuidar dos percursos e experiências de cada grupo, de cada pessoa, sem descontextualizar o lugar dos media.

Os interessados em participar no seminário poderão preparar-se pensando, em especial, em dois aspetos:

  • Que questões alguns grandes acontecimentos da atualidade colocam em convergência com as temáticas que vão ser tratadas?
  • Que experiências ou iniciativas conhecem ou já realizaram – na família, na escola, na zona em que habitam – que já partilham de todas ou algumas destas preocupações?