All Posts

FactXeker, um motor de pesquisa feito para “levar os factos às pessoas”

May 3, 2022

Há uma nova aplicação dedicada ao combate à desinformação. A app FactXeker procura facilitar o acesso aos vários espaços de verificação de factos pela criação de um motor de pesquisa centrado no fact-checking. O MILObs entrevistou o autor da aplicação: Bruno Fernandes, doutorado em Informática, com especialização em inteligência artificial, e professor convidado no Departamento de Informática da Universidade do Minho. De acordo com o também investigador do Laboratório de Inteligência Sintética do Centro ALGORITMI, a aplicação, que (por agora) é um exclusivo Android, surge para ajudar a dar sentido à proliferação do fact-checking.

 

MILObs: A aplicação FactXeker representa um motor de pesquisa dedicado ao fact-checking. É assim? Que necessidade esteve por detrás do desenvolvimento de uma app deste género?

Bruno Fernandes: É exatamente isso. A aplicação é uma espécie de “Google” ou “Bing” de factos. Não somos nós quem avalia a veracidade dos factos – isso é responsabilidade de entidades como o Observador ou Polígrafo, para referir as mais conhecidas no nosso país. Nós apenas agregamos factos, fornecemos a avaliação dos mesmos e também um link para a página onde essa validação pode ser confirmada.

A necessidade prende-se, essencialmente, com o combate àquelas que são as fake news, um tema muitíssimo atual. Regularmente, no meu dia-a-dia, era comum validar um ou outro facto, mas havia sempre uma grande dificuldade em saber se esse facto já estava, ou não, validado e por que entidade. Isso levava a que visitasse vários sites até encontrar a informação pretendida. Isto é, infelizmente, um grande desencorajador para aqueles que pretendem validar um facto – o tempo de procura é substancial.

 

MILObs: Um dos destaques da aplicação será o serviço de notificações que envia factos diários aos utilizadores. De onde surgiu esta ideia? Esta procura ativa pela atenção dos públicos, de não se esperar que os utilizadores usem a app, é também uma forma de salientar que, independentemente da nossa curiosidade, as fake news estão amplamente disseminadas e implementadas no quotidiano de todos?

B.F.: A aplicação FactXeker, em si, é um motor de pesquisa. Contudo, parece-me inconsequente esperar que todos nós procuremos ativamente por factos. É preciso que sejam os factos a chegar às pessoas e não as pessoas a procurar factos. Como é que isso é feito? Através de espaços mediáticos importantes. Veja-se o exemplo do Polígrafo em pleno horário nobre na SIC – será que atingiriam um universo tão vasto de indivíduos se apenas publicassem factos no seu site? É altamente improvável. O meu objetivo era precisamente o mesmo através da aplicação FactXeker – levar os factos às pessoas e não o contrário.

Para atingir este objetivo, a aplicação FactXeker faz uso de um motor inteligente de notificações que usa modelos de inteligência artificial para notificar, com factos recentes, os utilizadores da aplicação. Este motor inteligente é um produto de software da Pluggable.AI, que é da minha autoria.

Bruno Fernandes, criador do FactXeker

 

MILObs: Estas notificações, até pelo uso de inteligência artificial, procuram, por exemplo, personalizar os factos que os utilizadores recebem? Houve algum tipo de preocupação em assegurar que, para além de interessantes, esses factos pudessem contribuir para alargar e diversificar a informação acedida ou, pelo menos, que não contribuíssem para alimentar os chamados filtros-bolha dos utilizadores?

B.F.: Não, de momento não há qualquer tipo de personalização ao nível das notificações recebidas pelos utilizadores. Neste momento, o motor de notificações pré-seleciona um conjunto aleatório de factos recentes – deste conjunto escolhe, novamente de forma aleatória, um dos factos para apresentar aos utilizadores. Em todo o caso, caminhos futuros poderão passar pela implementação de sistemas de recomendação personalizados, sendo que estes sistemas fazem já uso de diversas técnicas que permitem a geração de recomendações que caem fora dos filtros típicos do utilizador de forma a diversificar as recomendações geradas.

 

MILObs: Quando e de onde surge o FactXeker? Isto é, a aplicação é uma iniciativa do Bruno ou de uma equipa mais vasta?

B.F.: Curiosamente, comecei o desenvolvimento da solução antes do início da guerra na Ucrânia, mas esta veio acelerar a minha vontade em lançar uma solução deste género. A aplicação FactXeker é lançada no âmbito de uma startup tecnológica fundada por mim, a Pluggable.AI, que trabalha também nos domínios do marketing digital. A equipa de desenvolvimento é composta unicamente por mim. Tive, contudo, o apoio importantíssimo de outros profissionais e investigadores de diferentes áreas que me ajudaram a testar a solução, e a torná-la mais intuitiva e com uma melhor experiência de utilização.

 

MILObs: Como é que os diferentes espaços de fact-checking, nomeadamente os dos media, reagiram à aplicação? Tem já algum tipo de feedback ou, até, de colaboração?

B.F.: Acredito que, dado que apenas fiz uma divulgação muito localizada da solução, estes ainda não tenham conhecimento da mesma. Em todo o caso, passos futuros de divulgação incluirão o contacto de espaços de fact-checking. Se, da parte deles, existir vontade em avançar com uma colaboração, ótimo! Caso contrário, tentarei gradualmente ampliar a divulgação da aplicação pela comunidade em geral.

 

MILObs: E dos utilizadores tem já alguma reação? Há algum tipo de contributo que possa ser dado por quem usa a app?

B.F.: O feedback tem sido bastante positivo. Contudo, é preciso ter em consideração que a aplicação alcançou apenas um conjunto bastante reduzido de utilizadores. Será importante continuar o processo de validação da aplicação com um conjunto alargado de utilizadores. Feedback é, e será, sempre bem-vindo! Quem assim o desejar, pode enviar um email para o endereço info@pluggableai.xyz ou, alternativamente, poderá deixar um comentário na página da app FactXeker na Google Play Store. Esse feedback poderá, entre outros, permitir-nos perceber qual a opinião dos utilizadores da app em relação à implementação de um sistema de recomendação de notificações.

 

MILObs: Enquanto criador de uma solução eminentemente tecnológica, há algum tipo de contributo que gostasse que o FactXeker viesse dar ao desenvolvimento de uma literacia para a informação e a desinformação?

B.F.: Claro que sim. Independentemente do quão pequena é a contribuição dada, sabemos que não haverá uma única solução que colocará fim à desinformação e às fake news. Pelo contrário, devemos procurar acrescentar conhecimento e combater estes problemas de forma gradual. Ficarei muito satisfeito se, com esta app (ou outras), conseguirmos aperfeiçoar a nossa capacidade para distinguir entre aquilo que é, ou não, verdadeiro.