All Posts

Como explicar às crianças o efeito manipulador dos anúncios?

February 19, 2021

Sabemos que a indústria publicitária está repleta de técnicas para influenciar as escolhas e hábitos de consumo do público, tanto dos adultos como das crianças. 

Alguns estudos sobre o impacto da publicidade nos mais novos concluíram que os efeitos vão desde o foco numa determinada marca até ao enraizamento de estereótipos e inseguranças pessoais. 

Segundo Erin Wilkey Oh, da Common Sense Media, “aprender a pensar criticamente sobre as mensagens dos media é essencial tanto para crianças, como para adultos”. Nesse sentido, o jornal Huffington Post reuniu algumas dicas de especialistas para ensinar aos mais pequenos como interpretar os anúncios publicitários.

Começar cedo

Com a vasta quantidade de plataformas mediáticas que existem atualmente, as crianças são facilmente expostas aos anúncios desde cedo, seja na televisão ou em plataformas como Youtube ou Google. 

Embora os mais pequenos não sejam capazes de entender as técnicas persuasivas dos media antes dos 7 ou 8 anos, Michelle Lipkin, da National Association for Media Literacy Education (NAMLE), acredita que o importante é ir conversando com os mais pequenos desde cedo.

O objetivo? Explicar, aos poucos, o que é a publicidade e os diferentes tipos de conteúdos mediáticos que existem, como os jogos, notícias, entretenimento, entre outros. Desta forma, é possível dar os primeiros passos no caminho da literacia mediática. 

Identificar os anúncios

Mais cedo ou mais tarde as crianças irão contactar com anúncios, sendo importante que, quando isso acontecer, os pais os identifiquem e transmitam à criança como sabem que aquele conteúdo específico se trata de um anúncio. Esta é uma boa oportunidade para falar de alguns truques que as marcas usam para cativar o interesse do público e incentivar à compra.

Criar um jogo

Os jogos constituem uma ótima forma de envolver as crianças num tema, em especial, no que toca à literacia mediática. 

Cyndy Scheibe, do projeto Look Sharp, sugere, por exemplo, o jogo de tentar adivinhar qual o produto vendido. É importante aproveitar este jogo para discutir o anúncio com a criança, seja ao nível das técnicas usadas, das mensagens transmitidas ou das diferenças entre conteúdos comerciais e não comerciais. Um bom ponto de partida para este jogo? Anúncios de brinquedos ou de fast food

A questão dos influenciadores

Com o crescimento das redes sociais e o aparecimento dos influenciadores digitais, as marcas viram uma oportunidade de alcançar novos públicos através da voz de personalidades em quem confiam. 

Aos nos depararmos com uma publicação de atores, bloguers, atletas ou músicos, por exemplo, onde estejam a falar das vantagens de um determinado produto, é essencial procurar por evidências de que se trata de um conteúdo patrocinado, nomeadamente, através de hashtags como #pub ou #publicidade.

Erin Wilkey Oh refere a importância de ensinar os mais novos a identificar estes sinais, incentivando-os a ligar todos os pontos e a entender até que ponto estão a ser influenciados. Afinal de contas, se aquela atriz ou aquele Youtuber de quem tanto gostam afirmar que um certo produto é o melhor do mercado, naturalmente que o próximo passo da criança será pedir aos pais esse mesmo produto.

Numa era tão digital, o desenvolvimento de competências de literacia mediática ganha uma importância reforçada, sendo essencial que tanto os adultos, como os mais novos, as desenvolvam o mais cedo possível.

Para consultar mais dicas, visite o artigo original do Huffington Post.