Voltar para as notícias

Manifesto do Direito ao Acesso à Internet

Setembro 14, 2020

A pandemia da COVID-19 fez de 2020 um ano atípico em todos os aspetos. Fruto dos meses de paragem, o teletrabalho e a telescola são, agora, uma realidade à qual a grande maioria da população se viu obrigada a adaptar.  O escritório, ou a sala de aula, passaram a estar à distância de um clique e as reuniões passaram a realizar-se via Zoom ou Google Meets. 

No entanto, esta nova realidade veio agravar as desigualdades no acesso à Internet. Em Portugal, por exemplo, foram inúmeros os relatos de pais que não tinham acesso à Internet – ou sequer a um computador – para que os filhos acompanhassem as aulas. 

O “Manifesto do Direito ao Acesso à Internet” é o resultado do trabalho de várias entidades, entre as quais a UNESCO, o grupo Cidadãos Pró-Europa e o Instituto Hermes. O documento procura alertar para estas desigualdades e relembrar a importância do acesso à Internet na era da “educação para todos”. 

O Manifesto é de consulta livre e está disponível em Inglês, Francês e Espanhol

 

Plataforma do Manifesto